Estudo e trabalho no exterior: Descubra um mundo de possibilidades

Estudar e trabalhar no exterior traz uma série de vantagens. Além de ganhar recursos para custear as despesas, é uma chance de fazer amizades, aproveitar momentos de lazer, viajar e conhecer o país enquanto se aprende o idioma. 

Cada destino tem suas próprias regras para permitir que estudantes estrangeiros combinem estudo e trabalho, o que contribui para uma experiência enriquecedora e bem-sucedida.

Um programa de estudo e trabalho é a garantia de uma experiência única e cheia de momentos marcantes, além do pleno desenvolvimento pessoal e profissional. Entre os destinos, os mais famosos são:

  • Malta
  • Irlanda
  • Nova Zelândia
  • Canadá
  • Austrália
  • África do Sul

Estudo e trabalho em Malta

Malta conta com diversos programas educacionais, como cursos de inglês, ensino superior e formação profissional, para atender às diferentes necessidades dos estudantes de todo o mundo.

Além disso, é possível combinar estudo e trabalho em Malta ao fazer um curso de idioma. Esta oportunidade proporciona uma experiência completa para quem busca estudar e trabalhar em Malta, permitindo aos estudantes interagir com pessoas de diferentes países e receber suporte de instituições educacionais que oferecem assistência acadêmica e orientação sobre oportunidades de trabalho.

Os requisitos para viver esta experiência de estudo e trabalho em Malta são o visto de estudante, matrícula em cursos de tempo integral e a comprovação financeira. 

Os brasileiros podem estudar e trabalhar após a 13ª semana, válido para cursos com mais de 90 dias de duração.

A carga horária mínima de aula é de 15 horas por semana para cursos de idioma. Já no ensino superior e na formação profissional, a carga horária pode variar de acordo com as políticas de cada instituição. Todos os estudantes podem trabalhar 20 horas semanais durante o período letivo e 40 horas semanais durante as férias.

Estudo e trabalho na Irlanda

A Irlanda é reconhecida por seu sistema educacional de alta qualidade, com instituições renomadas oferecendo uma variedade de cursos, desde programas de idiomas até graduações e pós-graduações. Os estudantes têm a oportunidade de se aprofundar em suas áreas de interesse, muitas vezes com ênfase em abordagens práticas e orientadas para o mercado de trabalho. Além disso, também é possível conciliar estudo e trabalho na Irlanda fazendo um curso de idioma de longa duração no país, sendo este um dos melhores destinos para quem procura essa experiência. Confira os requisitos para estudar e trabalhar na Irlanda:

  1. Visto de estudante válido por até 2 anos;
  2. Matrícula em cursos de idiomas elegíveis; (mínimo de 25 semanas, 15 horas/semana);
  3. Comprovação de inglês (IELTS ou TOEFL);
  4. Saldo mínimo de 3.000 euros na conta bancária. Essencial para participar do programa de autorização de trabalho. 

A carga horária mínima de estudos é de 15 horas por semana por 25 semanas para os cursos de idioma, os cursos de nível superior têm sua carga horária variando de acordo com a instituição.

Os estudantes podem trabalhar até 20 horas por semana durante o período letivo e tempo integral nas férias. 

Estudo e trabalho na Nova Zelândia

A Nova Zelândia é outro país que conta com instituições de ensino superior bem conceituadas, reconhecidas internacionalmente pela qualidade acadêmica e pesquisa. 

Muitos programas na Nova Zelândia enfatizam uma abordagem prática e inovadora, preparando os estudantes para os desafios do mundo real. 

Há uma série de opções de cursos para quem busca uma experiência de estudo e trabalho na Nova Zelândia, desde cursos de idiomas, graduação e pós-graduações até programas de formação técnica e profissional.

Para aproveitar tudo que a Nova Zelândia tem a oferecer, basta você possuir uma permissão de trabalho ao escolher curso seu de idioma de mínimo 14 semanas com 20 horas semanais de aula.

Desta forma, você poderá trabalhar até 20 horas semanais durante o período letivo, tempo integral durante as férias escolares.

Estudo e trabalho no Canadá

Estudar e trabalhar no Canadá oferece uma experiência completa para aqueles que buscam combinar aprendizado e desenvolvimento profissional através de cursos de ensino superior e formação profissional.

Para trabalhar no Canadá, é necessário possuir visto de estudante e estar matriculado em uma instituição de ensino superior. O Programa CO-OP oferece a oportunidade de realizar estágios remunerados ou não, e trabalhar em outro período do dia. Além disso, os cônjuges de estudantes inscritos em programas de mestrado e doutorado, podem ir para o Canadá com visto de trabalho (OWP). Podendo trabalhar full time desde o primeiro dia no país! 

Após a conclusão do curso, os estudantes internacionais podem ser elegíveis para o Post-Graduation Work Permit (Permissão de Trabalho Pós-Graduação – PGWP), permitindo que trabalhem em qualquer lugar do Canadá por um período de tempo após a conclusão dos estudos.

Para trabalhar no Canadá, é preciso possuir visto de estudante e estar matriculado em um curso de ensino superior ou formação profissional. Cursos de idiomas não permitem trabalho remunerado.

O visto de trabalho para cônjuges está disponível apenas para estudantes em programas específicos, como mestrado, doutorado e cursos profissionais.

Os programas de estudo e trabalho no Canadá possuem entre 20 e 40 horas semanais de aula, permitindo um total de 20 horas por semana de trabalho.

Estudo e trabalho na Austrália

Estudar e trabalhar na Austrália faz parte do sonho de milhares de brasileiros, o que  torna esse destino um dos mais procurados pelos estudantes e profissionais que desejam uma experiência de estudo e trabalho no exterior. 

O país permite e incentiva essa experiência dos estrangeiros e é hoje um grande centro de atração de estudantes de várias faixas etárias e de todo o planeta. Entre os cursos que permitem trabalhar estão os de idiomas, ensino superior e VET. 

Comparados aos cursos profissionalizantes do Brasil, os cursos VET na Austrália são práticos e duram de seis meses a um ano. Eles preparam os estudantes para o mercado de trabalho e são preferidos por australianos que acabaram de sair do ensino médio e querem encontrar seu primeiro emprego. 

Para estudantes internacionais, os cursos VET são ótimos para aprender conceitos básicos em diferentes áreas e passar mais tempo na Austrália. Uma vantagem é que esses cursos também permitem que os alunos trabalhem enquanto estudam.

Os requisitos para viver esta experiência na Austrália são: Visto de estudante válido, comprovação financeira, matrícula em cursos de pelo menos 14 semanas em ensino superior, língua inglesa ou formação profissional.

Já para os cursos de VET, os principais requisitos são o nível de inglês entre intermediário e avançado e ensino médio completo.

Sobre a carga horária, é exigido mínimo semanal de pelo menos 20 horas nos cursos de idioma. Para o ensino superior e formação profissional, a carga horária mínima varia conforme a instituição.

Já para a carga horária de trabalho, o Governo Australiano permite até  20 horas por semana durante o período letivo e tempo integral durante as férias. Nos cursos VET, é permitido 24 horas de trabalho por semana no período das aulas e 48 horas semanais durante as férias.

Estudo e trabalho voluntário na África do Sul

Um dos diferenciais mais interessantes da África do Sul é a possibilidade de optar por um programa de trabalho voluntário. 

O programa de trabalho voluntário na África do Sul oferece oportunidades para ajudar em causas sociais, como educação e saúde. Os voluntários se envolvem em atividades práticas e interagem com as comunidades locais. Existem programas de curto e longo prazo, e ainda é possível aproveitar o intercâmbio para fazer um curso de idioma. 

O trabalho voluntário proporciona uma experiência única e emocionante, onde o voluntário tem a oportunidade de dedicar seu tempo e esforço para uma causa especial. Ao se envolver ativamente, o voluntário não apenas contribui para fazer a diferença na vida dos outros, mas também enriquece sua própria vida com experiências significativas. 

O programa de trabalho voluntário não é remunerado, ou seja, o intercambista deve custear seus gastos durante o voluntariado na África do Sul. 

Para se tornar voluntário na África do Sul, o primeiro e mais importante requisito é o desejo genuíno de ajudar o próximo. Além disso, há algumas exigências que precisam ser cumpridas:

  1. Ter entre 18 e 60 anos.
  2. Currículo traduzido para o inglês.
  3. Inglês nível intermediário.
  4. Não é necessário ter experiência anterior como voluntário.
  5. Para trabalhar com crianças é exigida uma certidão de antecedentes criminais.


Além disso, o programa de estudo e trabalho voluntário precisa ter duração mínima de 2 semanas.

Quer descobrir mais opções de estudo e trabalho pelo mundo ou conhecer mais dos destinos? Entre em contato com a HiBonjour pelo botão abaixo:

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Deixe um comentário